top of page

O Canhão autopropulsado Roem e o Tanque Barak: O futuro das Forças de Defesa de Israel

Nos últimos meses, o mundo militar viu o lançamento de duas notáveis adições ao arsenal de Israel: o canhão autopropulsado Roem e o tanque Barak, ambos desenvolvidos em colaboração com empresas israelenses de defesa.

Canhão autopropulsado Roem e Tanque Barak. Montagem sobre fotos de divulgação


O canhão autopropulsado Roem, com seu nome que significa "trovejante", foi introduzido há dois meses. Ele atraiu a atenção de representantes militares de várias nações europeias, incluindo o Reino Unido, Alemanha, Países Baixos e Hungria. O Exército de Defesa de Israel (IDF) optou por adotar essa nova peça de artilharia autopropulsada sobre rodas. O Roem se destaca por sua taxa de disparo superior, capaz de lançar pelo menos oito projéteis por minuto, superando modelos anteriores. Além disso, seu recurso de recarregamento automático adiciona eficiência às operações, enquanto sua mobilidade é aprimorada por ser montado em rodas.

A parceria estratégica entre a Rheinmetall alemã e a Elbit Systems – israelense - possibilitou o desenvolvimento do Roem. Eles estão competindo por contratos importantes, como o ZukSysIndF da Alemanha, destinado a modernizar a artilharia do Bundeswehr. Outros países, como o Reino Unido, também manifestaram interesse no Roem como parte de seu programa "Mobile Fires Platform". Essa colaboração aproveita a experiência da Elbit em programas de aquisição de canhões autopropulsados totalmente automatizados, integrando o canhão da Rheinmetall em uma torre de artilharia totalmente robótica. A transferência de tecnologia bilateral está em andamento, promovendo a troca de conhecimento e componentes.

Além do Roem, a Elbit Systems é reconhecida por fornecer uma variedade de sistemas de artilharia, como o howitzer ATMOS de 155mm, que tem sido utilizado por várias forças armadas, incluindo o IDF e a OTAN.


Na semana passada, Israel lançou o tanque Barak, um avanço notável na tecnologia militar. Este tanque incorpora recursos avançados, como inteligência artificial, sensores de alta tecnologia e um capacete IronVision para o comandante, proporcionando uma visão completa do ambiente ao redor do tanque.

Uma característica notável do Barak é sua capacidade de detecção de alvos avançada, graças a uma rede de sensores de última geração. Isso permite que o tanque identifique ameaças e compartilhe informações em tempo real com outras unidades, melhorando a eficácia nas operações de combate. Além disso, o tanque é equipado com o sistema de defesa contra mísseis Windbreaker, que detecta mísseis entrantes e os desvia, aumentando a sobrevivência em situações de combate.

A interface de usuário baseada em tela sensível ao toque facilita a operação eficaz do tanque com todas as escotilhas fechadas, melhorando a segurança da tripulação. Sua capacidade de ataque preciso, tanto em movimento quanto parado, durante o dia e a noite, o coloca como uma peça fundamental no arsenal da IDF.


Comparado a outros tanques de última geração, o Barak se destaca pela integração de tecnologia de ponta, tornando-o uma das opções mais avançadas no campo de batalha moderno.


Ambos o canhão autopropulsado Roem e o tanque Barak refletem o compromisso de Israel com a inovação e a segurança, proporcionando às forças armadas ferramentas poderosas para enfrentar os desafios do futuro. Esses avanços prometem alterar significativamente a dinâmica das operações militares e a defesa de Israel.



7 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page