top of page

O Muro de Jerusalém e o mistério da mão



Arqueólogos encontram a marca de uma mão misteriosa esculpida no fosso das muralhas medievais de Jerusalém. (Foto: Reprodução Autoridade de Antiguidades de Israel)


Os arqueólogos descobriram elementos das fortificações da cidade de Jerusalém e uma intrigante marca de mão esculpida enquanto escavavam ao longo da rua Sultão Suleiman, entre o Portão de Damasco e o Portão dos Leões.


A equipe descobriu parte de um antigo fosso defensivo, que se acredita datar do século 10 dEC ou antes. Entre os achados estava uma marca de mão esculpida que permanece um mistério.


Zubair Adawi, diretor de escavações da Autoridade de Antiguidades de Israel, descobriu o fosso sob a rua principal. Segundo Adawi, o fosso, que circunda toda a Cidade Velha, data de cerca de 1.000 anos, do século X d.E.C. ou antes, e sua função era impedir que o inimigo que sitiava Jerusalém se aproximasse das muralhas e invadisse a cidade.



Escavações de fosso em Jerusalém (Foto Reprodução da Autoridade de Antiguidades de Israel)


As impressionantes muralhas e portões da Cidade Velha visíveis hoje foram construídas no século XVI pelo sultão turco otomano Suleiman I, o Magnífico.


Os primeiros muros de fortificação que cercavam a antiga cidade de Jerusalém eram muito mais fortes, diz o Dr. Amit Re'em, Diretor da Região de Jerusalém da Autoridade de Antiguidades.


Os exércitos que tentavam capturar a cidade na Idade Média tiveram que cruzar o fosso profundo e atrás dele duas outras grossas muralhas de fortificação, enquanto os defensores da cidade nas muralhas faziam chover fogo e enxofre sobre eles. Como se isso não bastasse, havia túneis secretos nas fortificações, alguns deles descobertos por arqueólogos em escavações anteriores, através dos quais os defensores da cidade poderiam emergir no fosso e atacar o inimigo de surpresa, depois desaparecer de volta na cidade.


Encaixe perfeito (Foto: Reprodução da Autoridade de Antiguidades de Israel)


Durante a escavação, uma marca de mão misteriosa foi encontrada esculpida na parede do fosso. Até o momento, os arqueólogos não decifraram o significado dessa escultura. Simboliza algo? Refere-se a um elemento próximo específico? Ou é apenas uma travessura local? O tempo dirá, dizem os pesquisadores.


Segundo Eli Escuzido, Diretor da Autoridade de Antiguidades de Israel: Muitos sonharam e lutaram por Jerusalém, e as fortificações da cidade são um testemunho silencioso. Achados arqueológicos permitem visualizar os dramáticos eventos e convulsões que a cidade sofreu. Pode-se imaginar o tumulto e quase sentir o cheiro da fumaça da batalha. Estamos desvendando a intensa história militar da cidade diariamente e faremos o possível para expor as descobertas ao público.


6 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page