top of page

Parashá Vayigásh


A parashá da semana, Vayigásh, conta a história de quando José reencontra seus irmãos, já como vice-rei do Egito, e os desculpa, mesmo após o terem vendido como escravo para os egípcios. Com a seca que tomou as terras da região de Canaã e do Egito, José oferece à sua família um espaço na terra de Goshen para serem pastores e terem maior perspectiva de sobrevivência naquele tempo difícil.


Essa parashá tem algumas morais bem simples, a primeira é que ser honesto é uma virtude que temos que sustentar até onde podemos. A honestidade levou José a uma posição inimaginável a um hebreu no reino do Egito, e fez com que seus irmãos fossem desacreditados por Jacó mesmo quando falavam a verdade. A segunda é o perdão. Mesmo após tudo o que seus irmãos haviam feito a ele, José não apenas os perdoou como também os salvou da fome extrema que tomava as terras por conta da seca, talvez se a sua família não tivesse ido à Goshen, estaríamos contando uma história bem diferente agora. Além de trazer algo muito presente na maior parte das comunidades judaicas, a vida na diáspora. Jacó e seus descendentes tiveram de emigrar até o Egito para conseguir viver, sair de sua terra para tentar a vida em um local desconhecido, assim como nosso povo fez durante milênios de existência

e resistência.


José viveu grande parte de sua vida no Egito, seguindo a moral daquela nação, mas

sem deixar de ser, antes de tudo, hebreu. A nossa capacidade de adaptação é uma das

características que nos manteve vivos por todos esses milênios, conseguir viver longe de nossa terra e manter nossa cultura ao mesmo tempo que respeitamos a do outro. José foi ao Egito como escravo e, mais tarde, se tornou vice-rei, claro que isso só aconteceu devido a diversos fatores, como o fato de ele ser um profeta. Não sei vocês, mas eu não sou profeta de nada. E, ainda assim, o nosso povo tem vivido através da honestidade e do respeito em países estrangeiros. Infelizmente sabemos o que aconteceu mais tarde no Egito, o nosso povo passou a ser escravizado, assim como ocorreu em diversos momentos da história com o nosso povo

sendo perseguido. Mas somos sobreviventes.


Essa parashá é simples, e não tive muito o que adicionar com relação ao que ela traz. Mas através das mais simples parashot, devemos refletir e comentar sobre o que ela traz em si. Ela ainda faz sentido nos dias atuais? Se sim, como podemos relacioná-la com a nossa vivência? Somos um povo adaptável por conta de virtudes evidenciadas no texto dessa semana: a honestidade e a capacidade de perdão.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page