top of page

Parashat Nassó



Na Parashá dessa semana o Eterno determina a Moshe que se faça o censo das famílias levitas e o esclarece sobre a divisão de tarefas e responsabilidades a cargo de cada uma delas.


Em seguida, instrui sobre o afastamento para fora do acampamento daquelas pessoas em estado de impureza, para que não contaminem as demais; da confissão de pecados entre os homens e da forma como deveriam ser perdoados, pagando-se a dívida e acrescentando a sua quinta parte.


Orienta, então, sobre a suspeita de infidelidade entre o homem e sua esposa. Ele deveria leva-la ao Cohen Gadol, que a faria beber de uma certa água amarga, que a purificaria, se fosse inocente; ou provocaria uma morte sofrida, se culpada.


Ensina também sobre as leis de quem voluntariamente fizesse votos de nazireu, escolhendo se isolar e se consagrar ao Eterno.


A Torá elenca as oferendas trazidas pelos líderes de cada tribo para consagração no serviço do Mishcan. E conclui mostrando como os cohanim deveriam abençoar os filhos de Israel: “O Eterno te abençoe e te guarde. Faça resplandecer o Eterno o Seu rosto sobre ti e te agracie. Tenha o Eterno misericórdia de ti e ponha em ti a paz”.


Em cada uma dessas passagens o Eterno nos mostra que devemos nos manter permanentemente atentos a cada ato, palavra ou pensamento; nos redimir dos que forem impuros; e buscar a evolução e o refinamento para vivermos uma vida abençoada e digna.


Shabat Shalom! 


5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page