top of page

Parashat Vaikrá

(3º livro da Torá)

Sidrá 24 da Torá; 1º do sefer Vayikra. Entre pesukim 1:1 e 5:26.

Haftará em Yeshaiá 43:21-44:23. 


 Vayikrá significa: “ele chamou”, “convocou” “Torat ha Cohanim”, ou seja, “Instrução para sacerdotes”. O livro trata principalmente das regras de sacrifícios/ofertas e dos sacerdotes que servem no Mishkan. Há ofertas que são obrigatórias, outras voluntárias, de acordo com a vontade do ofertante e suas necessidades.


O Eterno não precisa dessas oferendas. Mas as pessoas daquela época que exigiam templo, serviço "religioso", atividades rituais, sacrifícios de animais ou vegetais, apresentação do sangue de animais sacrificados diante do altar e outros assuntos que a maioria de nós hoje são incompreensíveis para nós e mesmo estranho à sensibilidade espiritual. Hoje, mais do que nunca, nossas Tefilot (orações) são de suma importância para a proteção divina de nosso povo diante do ódio infundado que cresce a cada dia contra nós. Devemos nos unir cada vez mais, enquanto comunidade.


Voltando ao histórico, o Eterno, que sabia disso, ordenou então o que nossos ancestrais precisavam. Ele ordenou nos dois sentidos da palavra: dando ordens, mandatos, regras; e colocar as coisas em disposição, acordo. Observemos os comandos, as instruções, a precisão na sua expressão e o detalhe no seu cumprimento que muito favorecem a ordem.

 

Recordemos que todo o livro do Vaikrá (Levítico) se passa durante a viagem dos filhos de Israel pelo deserto do Sinai. Após o êxodo do Egito e o pecado dos espiões, o povo de Israel foi punido com uma permanência de 40 anos no deserto até a sua entrada na terra de Canaã (a Terra de Israel).Durante a permanência no deserto, H’Shem ordena aos filhos de Israel através de Moisés, o líder, que estabeleçam um lugar santo que os conecte a Deus – o Mishkan (Tabernáculo) - o templo portátil. 

 

O  Mishkan é usado para:

1 -  comunicação de Moisés com H’Shem.2 - local para realização de rituais, entre os quais oferendas de animais e, principalmente, para expiação de pecados.

 

A razão deste local é para que todos os presentes entendessem e contemplassem que não foi Moshe quem inventou que ele tinha profecia, mas que havia manifestações palpáveis ​​da Presença de H’Shem agindo e comunicando Sua vontade através de Seu servo Moshê. Todas as pessoas viram a nuvem cobrindo o santuário, e eventos sobrenaturais acompanharam o que estava acontecendo no Mishkan.                                                                                                                                                                    

 

A fraqueza do seu Sistema de Crenças forçou-os a usar tudo relacionado ao templo. Isso significa que não precisaremos do profetizado Terceiro Templo, que em breve estará no lugar da cúpula dourada que usurpa sua localização?


Muitas pessoas ainda necessitam de questões materiais que reafirmem a sua forma de viver a espiritualidade, portanto, o Templo terá a sua importância.Além do mais, se pensarmos que a idolatria continua a operar no mundo, que os eventos rituais religiosos continuam a ter uma força pesada...


Segundo os Sábios, todas as festividades que atualmente são centrais perderão a sua relevância, restando apenas Purim como destaque.


Em resumo, as tarefas que foram realizadas no Mishkan e posteriormente no Templo de Yerushalaim, quem participou, o que foi feito, quando etc.; estas são as questões que predominarão no livro Vayikrá.


Todas essas instruções estão escritas no livro de Levítico e também aparecem em nossa parashá, que lista diferentes tipos de oferendas:

●                Korbán Olá (ascendente): sacrifício que uma pessoa traz voluntariamente, de acordo com sua livre decisão, de gado, ovelhas ou aves. Este sacrifício foi queimado inteiro no altar e nada restou além de cinzas. É chamada de “ascendente”, porque ascendeu completamente nos tufos de fumaça em direção aos céus, esta é uma interpretação entre outras possíveis.


●                Korbán Minchá (presente) – Sacrifício vegetariano. Para dar graças e louvor ao Eterno. Geralmente está anexado a outra oferta.


●                Korbán Shelamim (completo ou paz): uma parte do sacrifício que é totalmente queimada no altar, outra parte para alimento do kohen e outra parte para ser comida pelo ofertante.


●                Korbán Chatat (do pecado): um sacrifício que traz quem pecou inadvertidamente (sem intenção). O objetivo do sacrifício é ajudar a pessoa a expiar o pecado, refletindo sobre o que fez, a falta de atenção ou conhecimento que a levou a transgredir os mandamentos e assim aprender.


●                Korbán Asham (dos culpados) – Um sacrifício trazido por alguém que pecou de propósito e que se arrepende de seus atos, ou pessoas que têm dúvidas se pecaram ou não.


Que sempre possamos ter a consciência da importância histórica de nosso povo e a Torá como nosso guia maior.

 

Shabat Shalom Umevorach

 

Marcos Wanderley

 

Referências:

 

Torá de Matzliah Melamed

Torá de Rashi

Livro Judaico dos Porquês

Aish HaTorá


10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page