top of page

Shituf: Encontro do Judaísmo Masorti em Porto Alegre


De 22 a 25 de junho, Porto Alegre foi palco do empolgante encontro das Instituições ligadas ao Movimento Masorti da América Latina, o Shituf. Patrocinado pelo Masorti AmLat, Masorti Olami, Merkaz Olami, Keren Kayemet L´Israel (KKL) e Organização Sionista Mundial, o evento teve como objetivo discutir, treinar e vivenciar as práticas relacionadas ao movimento Masorti.


Com o significado de "Cooperação" em hebraico, o Shituf atraiu líderes, voluntários e rabinos de diversos países, incluindo Brasil, Peru, Argentina, Uruguai, Equador, Colômbia, Aruba, México, Costa Rica, Paraguai, Chile, Estados Unidos, Canadá e Israel. A organização local ficou a cargo do Centro Israelita Porto Alegrense, que preparou um roteiro sociocultural emocionante para acompanhar o evento.


Representando a Sociedade Israelita da Bahia, tivemos a presença de Mari Palmeira e Mauro Zalcbergas, diretor de patrimônio, além de mim. Participamos de oficinas de treinamento de liderança comunitária, explorando temas como o Estado de Israel, luto, bioética e boas práticas de gestão comunitária. O tema central deste ano no Shituf foi a celebração dos 75 anos do estado de Israel, e tivemos a honra de contar com a presença constante do embaixador Daniel Zohar Zonshine. A energia contagiante dos grupos de jovens ligados ao movimento Masorti, como o NOAM (para jovens até 18 anos) e o MARON (para jovens de 18 a 35 anos), também marcou presença, evidenciando a força desses grupos na formação de jovens religiosos comprometidos com o judaísmo na vertente Masorti e com os valores do sionismo.


O evento foi repleto de momentos especiais, incluindo serviços religiosos emocionantes, visitas a instituições judaicas gaúchas, como o Museu Marc Chagall e o Colégio Brasileiro, e apresentações musicais vibrantes. O grupo litúrgico do Centro Israelita Porto Alegrense nos presenteou com melodias judaicas e israelenses, enquanto a Fundação Kadima, de Porto Alegre, nos encantou com um espetáculo de dança. Não podemos esquecer das incríveis performances do grupo de Dança do Colégio Israelita Brasileiro de Porto Alegre e da talentosa cantora israelense Bat Ella, que emocionou a todos na comemoração dos 75 anos de Israel. Além disso, tivemos reuniões produtivas com as comunidades Masorti do Uruguai, Paraguai, São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre, seguidas por um encontro animado com o grupo da Bahia e o Rabino Leandro Galanternik, que será nosso apoio rabínico.


O Movimento do Judaísmo Masorti, também conhecido como Judaísmo Conservador ("Conservative" em inglês), surgiu na segunda metade do século 19 e no início do século 20. Liderado pelo rabino Zecharia Frankel (1801-1875) na Alemanha e por Solomon Schechter (1849-1915) e outros visionários, o movimento surgiu com o objetivo de oferecer um judaísmo tradicional capaz de enfrentar os desafios da modernidade. Os valores centrais do Movimento Masorti/Conservador incluem o estudo apaixonado da Torá, a união do povo judeu, a importância vital da Sinagoga (Beit Knesset) na vida judaica, uma prática comprometida com a Halachá e as Mitzvot, ao mesmo tempo em que abraça a dinamicidade da tradição e a modernidade. Valorizando a centralidade de Israel e do hebraico na vida judaica, o movimento promove a igualdade e a equidade de gênero, permitindo que as mulheres desempenhem todos os papéis na comunidade judaica.



26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page