top of page
  • Foto do escritorMax Saul

Os nossos jovens



Há poucos meses atrás ainda recebíamos milhares de turistas israelenses, muitos delas recém saídos do serviço militar e tínhamos aquela opinião de serem bagunceiros, sem responsabilidades e que causavam problemas durantes suas estadas na nossa cidade. Embora sempre estivéssemos ali para socorrê-los no que fosse necessário, lembro em várias ocasiões de ouvir em conversas, que toda estação de verão era contemplada de novos episódios dos famosos turistas israelenses.


Creio que analisando com mais nitidez, os jovens turistas israelenses são simplesmente jovens que se comportam como tal e, pelo fato de estarem sempre em “bando” e viajarem nos mesmos roteiros, fazem mais barulho. Portanto, seu comportamento é igual a qualquer outro grupo de jovens de qualquer outra nacionalidade.


 A grande diferença, no entanto, é que, no surgimento de acontecimentos que ameacem o Estado de Israel, não medem esforços para retornarem aos seus postos, transformando-se de inconsequentes turistas em responsáveis soldados.


Acompanhamos diariamente a evolução da guerra e, com tristeza, vemos a perda de bravos jovens, na maioria entre 18 de 22 anos, muitos, apesar da idade, soldados de elite e oficiais, que hoje combatem o terror nas fronteiras de Israel.


Infelizmente os soldados mortos no conflito já ultrapassam 430 e há outras centenas deles feridos. Para nós judeus, cada vida é especial, por essa razão vemos o porta voz do governo israelense diariamente expressar-se com pesar pela perda de soldados e mencionar todos os nomes, funções e breves ocorridos, para que todos possam abraçar seus familiares na dor. O último relato foi de um soldado que há poucos dias se tornou pai e não teve a sorte de conhecer seu filho.


Certamente a imagem que teremos desses jovens no futuro será alterada. A famosa “CHutspe” (ousadia) do jovem Sabra será mais palatável, pois sabemos que é um componente de personalidade que se traduz em bravura nas horas necessárias.

Ainda temos um longo percurso nesta guerra. Os objetivos são imensos: resgatar os sequestrados e destruir o Hamas e outras organizações de monstros terroristas. Vamos rezar pela volta com vida de todos os sequestrados e de nossos bravos jovens soldados.


26 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page