top of page

Parashat Bamidbar

Atualizado: 2 de jun. de 2022

O que é o deserto?

Como viver no deserto?

Bamidbar (Números) 1:1-4:20


Essa semana estamos lendo um novo livro da Torá, o quarto livro da Torá chamado Bamidbar, no Deserto.


Imagem de Ri Butov por Pixabay



A vida surge no deserto. A consciência também. O deserto é o lugar onde não há referências, onde tudo é escasso e vasto ao mesmo tempo e não é necessariamente um lugar que tem inúmeros grãos de areia. O deserto pode ser o mar, a atmosfera, o espaço, o universo e também, a nossa mente. Impressionante saber que o Eterno cria existência nesses espaços onde não há sinal de “nada”, não possuem forma e são vazios. (Tohu Vavohu). A vida e a existência estão num deserto. Nossa vida é como caminhar em deserto. Em determinado momento, não sabemos de onde viemos e nem para onde vamos, apenas andamos em frente, sem saber se estamos andando para frente ou para trás, ou se estamos em círculos, observando inúmeras paisagens repetidas, de uma rotina aparentemente infinda e repetitiva… Nos apegamos as poucas e diferentes referências que a paisagem nos apresenta. Às vezes, o que nos marca, é o que acontece conosco, de “estranho”, de diferente do ordinário. De onde você vem? Para onde você vai? Por que você está andando? Pergunta a consciência. O deserto é o lugar das dúvidas, das perguntas e das poucas certezas. Se você para, tudo acaba. Isso é uma certeza que a consciência tem certeza. É preciso andar. Por quê? É uma dúvida que aparentemente não tem resposta… É no deserto que se dúvida de D-us, mas como dá para “duvidar” de algo ou alguém que se está dentro? Como duvidar de algo que está fora e que preenche tudo ao redor? É como duvidar do próprio deserto. Não dá para duvidar do deserto, não porque o deserto é inatingível, mas porque só dá para viver no deserto. O deserto é o lugar do contraditório, onde convivem a imensidão e o nada ao mesmo tempo. A grandiosidade e a escassez. Aonde um curto espaço de tempo parece o tempo todo do mundo. O deserto é o lugar da consciência. É o lugar de se encontrar a si mesmo e também se deixar “perder”. Em hebraico, a palavra deserto (Midbar) tem a mesma raiz da palavra falar (Daber).



Bamidbar(Números) 1:1

Vaidaber HaShem el Moshe Bamidbar…


Veja o trocadilho que a Torá faz da fala com o deserto…


Quer dizer, então que o deserto fala? Quem fala? Será o Eterno? Ou será voz da sua consciência em meio ao silêncio ensurdecedor? Quantas vozes ouvimos no deserto? Inúmeras vozes? Com a calmaria, se escuta aquilo que não se ouvia antes. Ao mesmo tempo que o deserto revela, o deserto engana com as suas ilusões e miragens. Na vida, as imagens também podem nos enganar como as miragens refletidas pelo calor escaldante na areia. Nós, seres humanos, tentamos nos diferenciar em meio a imensidão do deserto. Tentamos projetar grandes obras, fazer da nossa vida, um grande marco, como se fôssemos o centro do universo, porém no grande quadro, nós isoladamente, acabamos passando desapercebidos, como a pegada em cima da areia que o vento faz sumir. Somente quando andamos em grupo, quando somos “contados” pelos nossos nomes, quando a nossa “conta”, realmente importa e conta e temos nossa presença no grupo é aí que conseguimos chamar atenção no meio do deserto e podemos modificar o nosso destino. No deserto, ou nos perdemos no espaço e no tempo vivendo isoladamente e somos assustadoramente devorados pela paisagem ou passamos a nos reunir em famílias, grupos, caravanas, como nação(Israel) ou humanidade e passamos valorizar os dias, dia a cada dia, as nossas semanas(Shavuot) e contamos tempo seguido de tempo até o momento em que nos deparamos com o oásis, com a montanha florida, com a revelação de um propósito, de uma ética, de um legado, um momento sublime no qual descobrimos o verdadeiro sentido da vida.

Peço desculpas a todos vocês de antemão por quaisquer erros que eu tenha cometido.


Amém!


Referências:

  • Chumash Torá - Rabbi Meir Matzliah Melamed ZT”L (Editora Sefer)

  • Chumash Torá - Rabbi Aryeh Kaplan ZT”L (Editora Maayanot)

  • Comentários do Rabbi Jonathan Sacks ZT”L em português(Site da Sinagoga Edmond Safra)

  • Rabino Nilton Bonder - Chatzot HaShavua - Bamidbar: https://youtu.be/Y8BbXJjC-LA

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page