top of page

Parashat: Ki Tavo

ִּי( Devarim\ Deuteronômio 26:1-29:8)כִּי תָבוֹא


Ki Tavo ("Quando Entrares”) é a 50° parágrafo do ciclo anual, nos prepara para o Rosh HaShaná que se aproxima. A Parashá fala da cerimônia das primícias (hebraico: בִּכּוּרִים, Bikurim), das leis dos dízimos e as bênçãos da observância e maldições pelo cumprimento ou não das leis., sendo as “ maldições “ consequências do não seguimento das orientações do correto agir.


Imagem de WonderWoman67 por Pixabay


Assim as Leis das Primícias, quando Moshé orienta que os israelitas que, quando entrassem na terra que D-us lhes estava dando, eles deveriam pegar um pouco de cada primeiro fruto do solo que colheram, colocá-lo em uma cesta, e leve-o para o lugar o altar sagrado. Esta mitzvah nos leva necessariamente à lembrança de que quando os israelitas tivessem dado a décima parte de sua renda ao levita, ao estrangeiro, ao órfão e a viúva, ajudando assim a corrigir cada um de acordo com sua possibilidade as desigualdades sociais. Moshé, entretanto nos lembra que devemos fielmente essas leis com todo o coração e alma, lembrando como D-us afirmou que os israelitas eram o povo precioso de Deus, e que Deus os colocaria acima de todas as nações em fama e glória, e que eles seriam um “povo santo “, uma “luz para as nações” justamente por terem a responsabilidade de espalhar estas leis éticas entre os povos. Por tal motivo, assim que cruzassem o rio Jordão, deveriam colocar grandes pedras no monte Ebal, revesti-las com gesso e inscrever nelas todas as palavras da Torá. Estas palavras deveriam estar em 70 línguas, o que na linguagem da época significava “ em todas as línguas”.


O tema da Teshuvá aparece nesta Parashá e nossos sábios no Talmud (Chagigah 15) lembram que um eco da Voz Celestial Emana do Monte Sinai é ouvido diariamente nos conclamando a rever nossos atos e buscar um retorno a D’us. De acordo com o Talmud, cada judeu individualmente, cada um de acordo com seu nível espiritual, é capaz de ouvir essa voz.


Assim as palavras da Torah, inscritas na pedra quando atravessamos o Jordão em todas as línguas, complementam o Eco das Palavras Divinas no Sinai e é através do Silêncio interior que podemos ouvir este eco.


12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page